Manaus, 19 de Janeiro de 2022
Call Center: 0800-0922626 / (92) 2121-6490
Ouça a Rádio Agência Amazonas

Governo do Amazonas adota Business Intelligence e aprimora a distribuição do Auxílio Estadual

Solução desenvolvida pela Prodam é utilizada por diversos órgãos estaduais e ajuda na tomada de decisões estratégicas sobre o benefício

 

 

O Governo do Amazonas incorporou uma ferramenta de Business Intelligence, desenvolvida pela empresa Processamento de Dados Amazonas S.A. (Prodam), para gerenciar dados estratégicos da distribuição do Auxílio Estadual permanente. Dessa maneira, gestores de órgãos envolvidos no projeto têm acesso, em tempo real, às estatísticas da distribuição dos cartões em todos os municípios do Amazonas.

Business Intelligence, ou simplesmente BI, refere-se ao processo de coleta, organização, análise, compartilhamento e monitoramento de informações que oferecem suporte à gestão de negócios. É um conjunto de técnicas e ferramentas para auxiliar na transformação de dados brutos em informações significativas e úteis para a análise de gestão.

O assessor da presidência da Prodam, Antônio Cesar, explica que todos os cartões do Auxílio Estadual permanente possuem um código de barra único. “Assim que o cartão é entregue ao cidadão, o código de barras é escaneado via aplicativo Sasi, que está integrado aos sistemas da Prodam”.

Segundo Cesar, com poucos cliques, a ferramenta disponibiliza todo o conteúdo necessário para o gerenciamento de dados, por meio de painéis customizáveis em níveis estratégicos, táticos e operacionais. “Os painéis são acessados tanto por secretários, que conseguem ter uma visão estratégica de todo o projeto, quanto por técnicos que estão na operação, realizando de fato as entregas”, explica. 

Entre os usuários da ferramenta está o diretor-presidente da Cosama, Armando Silva do Valle. Para ele, o sistema BI é importante pois organiza as informações e dá diariamente dados importantes sobre a entrega do Auxílio Estadual.

“Com ele, é possível ver a evolução das equipes e o quantitativo dos cartões que estão sendo entregues em cada cidade e como está sendo feita a entrega dos cartões. É importante para que nós venhamos a executar o trabalho com a estratégia correta na ação”, disse Valle.

Painéis dinâmicos – Antônio Cesar explica que a elaboração dos painéis começou ainda na fase de planejamento do projeto. “Fizemos uma avaliação das necessidades junto aos órgãos envolvidos no projeto para identificar quais eram os principais requisitos para compor cinco painéis de indicadores”, explicou. 

Dessa forma, hoje é possível saber a quantidade de cartões entregues por dia, município e local de entrega, e até identificar o entregador. “Assim, o governo consegue tomar decisões assertivas rapidamente. Por exemplo, é possível adiantar a entrega para um município, se for analisado que o processo está mais rápido do que o planejado”, disse Cesar.

 

//