Manaus, 25 de Abril de 2018
Call Center: 0800-0922626 / (92) 2121-6490

PRODAM desenvolve nova versão do sistema de senhas para Central de Medicamentos do Amazonas

A Central de Medicamentos do Amazonas (Cema), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Saúde (SUSAM), está testando um novo sistema de senhas que vai melhorar o atendimento aos usuários do Programa Estadual de Medicamentos Excepcionais (Prome). Desenvolvido PRODAM, o novo sistema busca padronizar e proporcionar mais qualidade no atendimento aos cidadãos que precisam de medicamentos disponibilizados pela Cema.

Em média, 300 pessoas são atendidas todos os dias na Cema, que fica localizada no bairro Praça 14, zona Centro-Sul de Manaus. É lá que os beneficiários do programa recebem os medicamentos utilizados nos seus tratamentos. Como a maioria deste público é de pessoas idosas ou portadoras de deficiência, a gestão sentiu a necessidade de melhorar a organização do atendimento preferencial.

Uma das novidades do sistema, em teste há uma semana, é que ele já está adequado à Lei Federal 13.466, que alterou o Estatuto do Idoso, estabelecendo prioridade especial nos atendimentos de saúde aos idosos maiores de 80 anos. A nova legislação foi sancionada pelo presidente Michel Temer, em julho deste ano. 

O sistema anterior havia sido criado pela PRODAM em 2008. Desde então, algumas mudanças no processo de atendimento da CEMA aconteceram, além de mudanças na legislação. A nova versão foi atualizada para atender a essas mudanças, e principalmente, para se adequar à Lei 13.466, que garante prioridade especial aos idosos com idade acima de 80 anos”, explicou o diretor presidente da PRODAM, Fábio Naveca.

Desta forma, a partir de agora, o atendimento no Proeme passa a ter dois tipos de prioridades: a prioridade 1, que é para pessoas acima dos 80 anos; e a prioridade 2, que é para pessoas acima de 60 anos, deficientes físicos com dificuldade de locomoção, mães com crianças no colo etc. Com isso, o atendimento agora passa a ter três tipos de senha: Prioridade 1 e 2, e normal.

Também foi implantado um temporizador para marcar o intervalo em que as pessoas que não são prioridade serão atendidas. “O sistema utilizado antes não era o adequado, não tinha o temporizador. Agora, revitalizamos e colocamos um sistema novo”, destaca o coordenador da Cema, Olavo Tapajós.

Impessoalidade 

Ainda segundo Fábio Naveca, o sistema implantado na CEMA garante a impessoalidade no atendimento, uma vez que a solução gerencia a ordem de chamada de maneira eletrônica. Além disso, o sistema gera diariamente um relatório com o número de atendimentos e o tempo médio por atendimento para cada funcionário da CEMA. Esses dados serão utilizados pelo gestor para avaliar o desempenho dos atendentes do órgão.

Recadastramento

No último dia 15, a Cema também iniciou um recadastramento das informações das pessoas inscritas no Proeme. O trabalho vai até o dia 15 de janeiro. A coordenação da central pede que os pacientes ou seus responsáveis compareçam à unidade para se informar sobre os documentos que precisam ser atualizados.