Manaus, 23 de Setembro de 2017
Call Center: 0800-0922626 / (92) 2121-6490

Aplicativo que ajuda no combate ao mosquito Aedes aegypti vence primeira edição da Hackathon PRODAM

USAR ESTAO game “Pega Mosquito” foi o vencedor da primeira edição do Hackathon PRODAM, realizado neste final de semana. O evento, promovido pelo Governo do Estado do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado do Planejamento e Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (SEPLANCTI) e a empresa Processamento de Dados Amazonas S.A. (PRODAM), reuniu 30 profissionais apaixonados por tecnologia que aceitaram o desafio de desenvolverem em 24h um aplicativo mobile nas áreas de Trânsito, Saúde e Transparência.

Desenvolvido pelos programadores Caio Flávio de Souza, Juliane dos Santos Silva e o web designer Leandro Mery, o “Pega Mosquito” funciona como um game interativo no qual o usuário cumpre tarefas para combater o criadouro do mosquito e ainda compartilha o resultado nas redes sociais, gerando engajamento na luta contra o Aedes aegypti. O aplicativo  reforça a campanha ‘10 Minutos contra a Dengue’ e estimula a população a reservar um tempo, semanalmente, para os cuidados preventivos, no ambiente doméstico e de trabalho, para eliminação de possíveis criadouros do mosquito transmissor da dengue, febre chikungunya e zika vírus.

O segundo lugar também foi desenvolvido  para combater o mosquito  Aedes aegypti. Batizado de “Ganhe da Zica”, o aplicativo possibilita recompensar, financeiramente, usuários que concluírem missões para acabar com os criadouros do mosquitos. A cada missão concluída, o usuário ganharia pontos que poderiam ser ser transformados em descontos em impostos como IPTU e IPVA.

Já o terceiro lugar ficou com o aplicativo “Direção Eletrônica”, pensado para substituir os atuais formulários de papéis utilizados pelos examinadores da prova de prática de direção. Além disso, os erros cometidos durante o exame ficariam armazenados no aplicativo e seriam disponibilizados no site do DETRAN para consulta do candidato.  As soluções desenvolvidas pelos participantes passarão por estudos de viabilidade técnica e comercial e deverão  fazer parte do portfólio da PRODAM,

O titular da SEPLANCT, Thomaz Nogueira, escolhido para ser o presidente da comissão de jurados do Hackathon PRODAM, foi um dos responsável por avaliar todas as equipes e escolher os três projetos que mais se destacaram. “As soluções expostas buscam atender a demandas críticas e necessárias, além disso, foram apresentados projetos com potencial para serem implantados de forma rápida”, declarou o secretário, que completou parabenizando os competidores pelo esforço, iniciativa e participação.

Ele contou com a ajuda de outros sete jurados: o secretário executivo de Administração e Gestão, Luiz Alencar Neto, o subsecretário de Tecnologia da Informação da Prefeitura de Manaus, Eudo Assis Junior, o diretor de Tecnologia da Informação do Tribunal de Justiça do Amazonas, Jhonathas Menezes da Silva, a gerente de Sistemas e Informação da Secretaria de Estado de Saúde (SUSAM), Adriana Feitoza, a professora do Instituto de Computação da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Rosiane Rodrigues, o superintendente de Tecnologia da Informação da Bemol, França Bandeira  e o superintendente Técnico Científico da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Eduardo Taveira.

Eduardo exaltou a qualidade técnica dos participantes. “Fiquei impressionado com a capacidade dos colaboradores da PRODAM de apresentarem propostas concretas para soluções do nosso dia a dia”, comentou.  Já a professora Rosiane Rodrigues destacou que mesmo em pouco tempo as equipes mostraram potencial. “São projetos originais, que podem e devem ser implantados”, afirmou a jurada.