Manaus, 27 de Junho de 2017
Call Center: 0800-0922626 / (92) 2121-6490

Sistema de Atendimento à Mulher será estendido ao interior do Estado

IMG_4633cortRepresentantes de 22 municípios do interior do Amazonas receberam treinamento na semana passada para operar o Sistema de Atendimento à Mulher (SAM). Desenvolvido pela empresa Processamento de Dados Amazonas S.A (PRODAM), o SAM permite a interação entre todas as instituições da rede de atendimento à mulher no Amazonas, incluindo delegacias, Centros de Referência de Assistência Social (CREAS), postos de saúde, casas de abrigo e Defensoria Pública. “Com o sistema funcionando de forma integrada, com informações da capital e do interior, será possível implantar e ampliar políticas públicas de atendimento à mulher vítima de violência doméstica”, explicou o diretor presidente da PRODAM, Tiago Monteiro de Paiva.

De acordo com a coordenadora dos serviços de Atenção em Defesa dos Direitos da Mulher, da Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (SEAS), Keyth Fabíola Bentes, com o treinamento será possível ampliar, para o interior do Estado, o alcance da ferramenta, que desde o ano passado já está sendo utilizada em Manaus. Keyth Fabíola Bentes explica que o gerenciamento eletrônico e a rede integrada de informações possibilitam o controle dos atendimentos e o aperfeiçoamento dos serviços prestados. “O sistema permite, entre outras coisas, o acesso a uma série de informações sobre cada atendimento realizado, e o compartilhamento entre os órgãos”, ressaltou. A coordenadora informa que após o treinamento os representantes se tornarão multiplicadores em seus municípios.

Funcionando desde o ano passado em Manaus, o SAM tem apresentado ótimos resultados, segundo Keyth Fabíola Bentes. Agora, diz ela, os dados sobre a violência doméstica estão concentrados. “Uma das nossas dificuldades era ter dados fidedignos em relação à violência contra a mulher no Amazonas. Isso porque as informações estavam isoladas, em cada instituição que faz parte da rede. Esperamos que agora seja possível ter esses dados concretos, também nos municípios do interior”, disse.

O SAM tem como uma das suas funcionalidades principais, proporcionar o registro de todo o atendimento à vítima de violência. O sistema armazena informações pessoais da vítima e do agressor, relação entre ambos, situação socioeconômica da família e estrutura social e urbana da área em que residem, histórico de saúde física e psicológica da vítima e da sua família, pareceres técnicos, situações de abrigo na Rede Mulher, encaminhamentos entre instituições e acompanhamento de evolução do caso de violência. O sistema também provê uma agenda de atividades prestadas pela Rede Mulher e diversas estatísticas relacionadas aos serviços prestados.

A Rede Mulher, como é denominada no Estado do Amazonas, possui uma estrutura representada na esfera executiva federal pela Secretaria de Políticas para as Mulheres. Esta rede é formada por instituições que exercem um conjunto de ações e serviços públicos especializados de diferentes setores, principalmente, da assistência social, da justiça, da segurança pública e da saúde.