Manaus, 11 de Dezembro de 2017
Call Center: 0800-0922626 / (92) 2121-6490

Rede Estadual de Comunicação do Amazonas é apresentada a pequenos provedores de internet

Rede de Comunicacao

Reunião na SECTI apresentou os resultados do projeto Rede Estadual de Comunicação do Amazonas – Trecho Coari-Manaus

Abrir caminhos para que municípios do interior do Amazonas possam ter acesso à internet com melhor qualidade, esta é a proposta do projeto, em fase de execução, da Rede Estadual de Comunicação do Amazonas – Trecho Coari-Manaus.

O projeto foi apresentado em reunião entre a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI-AM), a PRODAM e pequenos provedores de internet atuantes no mercado amazonense.

Durante a reunião, o projeto Rede Estadual de Comunicação do Amazonas – Trecho Coari-Manaus foi apresentado aos provedores de internet, com o objetivo de estimular a permanência dessas empresas nos municípios e informá-los sobre a atual fase do trabalho, além das perspectivas para as próximas etapas.

O projeto tem como objetivo principal atender à demanda pública e tornar possível a conectividade entre instituições públicas, estaduais, municipais e federais. E irá atender  inicialmente sete municípios localizados no trecho Coari-Manaus: Coari, Codajás, Anori, Anamã, Caapiranga, Manacapuru e Iranduba. Esses dois últimos serão os primeiros a receber em sua sede este beneficio com data prevista para início do mês de abril, por consequência até o final de 2014,  os demais municípios.

De acordo com o titular da SECTI-AM, Odenildo Sena, levar internet para o interior do Amazonas gera impactos no desenvolvimento social e econômico dessas localidades.

Para Fábio Silva, representante da empresa Amazon WIFI, uma das provedoras de um dos municípios a serem atendidos em abril, esse projeto proporciona grandes benefícios para os municípios de Iranduba e Manacapuru com a qualidade no acesso à internet e redução no custo do serviço. “Esse projeto da fibra ótica vai trazer uma grande estabilidade para esses municípios, pois no momento são atendidos apenas via satélite ou via rádio, que vem da capital até o interior”, afirma.

Com investimento de pouco mais de R$ 9 milhões, financiado pelo Governo de Estado, o projeto é coordenado pela SECTI-AM, tem como órgão executor a Prodam e conta com a parceria da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), da Secretaria de Educação (Seduc), da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), da Secretaria da Fazenda do Estado do Amazonas (Sefaz), do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) e da Secretaria de Planejamento (Seplan).

Fonte: SECTI