Manaus, 27 de Abril de 2017
Call Center: 0800-0922626 / (92) 2121-6490

Tecnologia da PRODAM agiliza migração de dados para o Censo Escolar

A rede pública estadual de educação, por meio do Sistema de Gestão Educacional do Amazonas (Sigeam) desenvolvido pela PRODAM, já realizou a migração de todos os dados referentes à situação escolar dos alunos matriculados em 2012. Os dados são coletados anualmente e utilizados para conferir a eficiência e o desempenho escolar dos estudantes por meio do módulo de ‘Situação do Aluno’.

Essa migração corresponde à segunda fase do censo escolar realizado todos os anos pelo Ministério da Educação (MEC), em que são coletadas as informações sobre escolas, alunos e professores de todas as etapas e modalidades da educação básica do País, para a criação de políticas e distribuição de recursos públicos.

Conforme explica o líder de projetos Mainframe da Supervisão de Sistemas de Educação da PRODAM, Gilson Sena, a migração ágil dos dados é possível por meio de uma ferramenta do Sigeam que se integra ao Sistema Nacional Educacenso do MEC. “Antes dessa funcionalidade, os técnicos da Secretaria de Educação (Seduc) precisavam atualizar o Sigeam e também o Educacenso, o que tornava o processo mais demorado. Hoje, o Sigeam é atualizado e os relatórios e arquivos já são gerados e migrados para o Educacenso”.

Os dados do módulo ‘Situação do Aluno’ foram entregues pela Seduc em fevereiro. O MEC aguarda agora a entrega dos dados das escolas privadas e públicas municipais do Amazonas. O prazo é até 15 de março.

Atualmente, no Amazonas, 1,3 milhão de alunos, aproximadamente, e 35 mil professores estão cadastrados na base de dados do Censo Escolar.

Sobre o Sigeam

Sistema desenvolvido pela PRODAM em plataforma web, o Sigeam permite às secretarias de educação um efetivo controle das atividades nas escolas, da vida escolar dos alunos, dos recursos docentes e do planejamento.

O sistema possui uma base de dados centralizada e continuamente atualizada, garantindo os melhores resultados, além de permitir de forma independente para cada gestor o acesso para o lançamento de notas, frequência, emissão de histórico escolar, organização na criação de novas turmas, entre outros. Permite ainda para a Secretaria de Educação, a gestão integrada de todas as escolas.

Com informações da Seduc