Manaus, 12 de Dezembro de 2017
Call Center: 0800-0922626 / (92) 2121-6490

Governo do Amazonas implanta Rede Estadual de Comunicação, no interior

A Rede Estadual de Comunicação, que permite a transmissão de dados entre órgãos do Governo do Amazonas, chegará aos municípios do interior. A proposta é diminuir os efeitos das distâncias geográficas e otimizar os processos de gestão pública. Nos próximos 12 meses, os municípios de Presidente Figueiredo, Coari, Careiro Castanho, Careiro da Várzea, Humaitá, Iranduba, Manacapuru, Novo Airão, Anamã, Anori, Caapiranga e Codajás já estarão interligados à rede, que hoje está restrita a Manaus.

O trabalho de implantação da Rede Estadual de Comunicação no interior é uma ação coordenada pelas Secretarias de Estado de Ciência e Tecnologia do Amazonas (SECT/AM) e de Planejamento (SEPLAN) e executada pela empresa Processamento de Dados do Amazonas (PRODAM), responsável pela Política de Tecnologia da Informação e Informática do Governo do Estado. O diretor da PRODAM, Tiago Paiva, explica que a rede foi implantada, inicialmente, na capital, como Rede Metropolitana de Manaus (Metromao). “Entretanto, o sistema de comunicação do Governo teve sua eficácia comprovada e, por isso, tornou-se um projeto de maior dimensão, cujos benefícios deverão ser estendidos a outros municípios”, destacou.

No campo da administração estadual, a proposta é que os órgãos governamentais estejam interligados por meio desta infraestrutura de comunicação convergente, capaz de transportar simultaneamente dados, imagens e voz. A Rede Estadual de Comunicação, entre outros benefícios, possibilita o desenvolvimento de projetos que necessitem de alta capacidade de banda de comunicação, como videoconferência, telemedicina, ensino à distância e telefonia sobre IP (protocolo de comunicação da internet), graças à infraestrutura central básica de suporte. Segundo Tiago Paiva, com o aumento da velocidade de comunicação entre os órgãos há um ganho maior de eficiência e produtividade dos sistemas de gestão da administração pública.

Paiva frisa que, em Manaus, o sistema de comunicação do Governo já interliga 80 órgãos, por meio do sistema de cabeamento de fibra ótica, que tem mais de 60 quilômetros de extensão. No interior, a previsão é que a Rede interligue mais de 300 órgãos e para isso, a rede passará a ter 600 quilômetros. Na capital a rede comporta o tráfego de dados de inúmeros departamentos de Governo, como o Centro Integrado de Operações de Segurança (CIOPS) e da Delegacia Geral, que são alguns dos principais usuários do sistema. O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran/AM) e as secretarias de Estado de Saúde, Educação, da Fazenda e de Governo (Susam, Seduc, Sefaz e Segov) também adotaram a rede como sistema de comunicação interinstitucional.

Órgãos de outras esferas de Governo, como a administração federal e municipal também já se utilizam desta tecnologia, para otimizar os sistemas de gestão. Neste sentido, diz Paiva, uma das instituições que também adotou recentemente os benefícios da rede, por meio de convênio, foi o Comando Militar da Amazônia. A ação permitiu agilizar os processos de alistamento militar e o agendamento de consultas no Hospital Geral de Manaus.

Por Três Comunicações